Terça-feira, 24 de Julho de 2007

...Poema de la Despedida

Hoje estava a mexer nos meus documentos espalhados pelo disco rígido e reencontrei este poema. É muito lindo mas muito triste ao mesmo tempo. Quando é altura da despedida, quando se ama alguém, mas mesmo assim o fim se aproxima,  dói sempre, e este poema exprime-o de uma maneira que acho perfeita.

Te digo adiós y acaso, te quiero todavía.
Quizá no he de olvidarte, pero te digo adiós.
No se si me quisiste...No se si te quería...
O tal vez nos quisimos demasiado los dos.

Este cariño triste y apasionado y loco,
me lo sembré en el alma para quererte a ti.
No se si te amé mucho...No se si te amé poco.
Pero si se que nunca volveré a amar así.

Me queda tu sonrisa dormida en mi recuerdo,
y el corazón me dice que no te olvidaré;
pero al quedarme solo; sabiendo que te pierdo,
tal vez empiezo a amarte como jamás te amé.

Te digo adiós y acaso en esta despedida
mi más hermoso sueño muere dentro de mí...
Pero te digo adiós para toda la vida,
aunque toda la vida siga pensando en ti.

José Angel Buesa

Sérgio Rodrigues
publicado por sgsr às 01:07
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.Abril 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Tita e Lefty

. Chelsea - Benfica

. Mass Effect 3

. Próxima atracções cinemat...

. Músicas do último álbum d...

. Em relação ao acordo orto...

. Bem-Vindo

. Nova Funcionalidade

. City Of Ember

. Alfresco

.arquivos

. Abril 2012

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Abril 2008

. Novembro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds